A importância de estudar História- 2018

Se existe uma resistência por parte dos jovens em se debruçar sobre os livros de história, basta dizer que sem esse estudo torna-se difícil compreender os assuntos da atualidade. Ler sobre os acontecimentos do passado ajuda a ter uma compreensão maior sobre o século vigente.

Sem estudo e analise crítica, o aluno não consegue, por exemplo, argumentar de forma consistente sobre determinados assuntos em dissertações de vestibular. E tem dificuldades em fazer interpretações de texto e não aumenta o vocabulário.

Por mais maçante que seja, é fundamental ter didática para chamar atenção do aluno quanto à importância de estudar História. O aluno precisa estar preparado para entender, por exemplo, o conflito armado no Oriente Médio. Precisa entender em qual contexto histórico foi criado o Estado de Israel, por exemplo, para não julgar o povo judeu de forma preconceituosa.

A superficialidade não faz parte da vida de quem estuda História, de quem investiga. O aluno precisa entender que faz parte de todo o contexto histórico mundial, que em certo momento estará inserido na trajetória da humanidade.

Basta saber que a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), dois eventos que mudaram o rumo da história das nações, trazem consequências até hoje.  Diante disso, só estudando para responder algumas perguntas da atualidade:

Com o mapa da Europa redesenhado, durante a Segunda Guerra, como ficaram as questões politicas mundiais? De que forma a diplomacia brasileira ficou e está até hoje envolvida? De que forma o mundo suportou a Guerra Fria? Por que o Japão deixou de ser uma nação belicista? Por que os EUA saíram militarmente fortalecidos após a Segunda Guerra?

Para responder essas questões seria interessante ler enciclopédias impressas ou digitais com infográficos. Isso irá despertar a curiosidade dos alunos. Museus, filmes e obras literárias também são interessantes para fixar o conteúdo.

Sugestões de filme: Lawrence da Arábia eA Lista de Schindler.

Sugestões de Livro: A Beleza e a dor da Guerra de Peter Englund e Guerra e Paz de Leon Tolstói.